22 de novembro de 2017

por estes dias - 22 de Novembro 2017

 
 
... o Sol hoje nasceu em Sagitário, precedido por Vénus e Júpiter.

A seguir erguem-se Mercúrio e Saturno no horizonte, quando chegar a sua altura de serem dia, e quando isto acontecer, estará Marte a culminar.

Só por hoje, como diz um adicto em recuperação, Vénus está nas boas graças de Plutão, e a Lua de Neptuno.

Depois do almoço (do nosso, não do dele) Neptuno passa a directo, depois de 158 dias retrógrado - íamos nós a meio de Junho quando começou a levar-nos *coisas* para dentro dos seus mistérios, fazendo-as desaparecer de vista e escondendo-as temporariamente atrás do véu, para que pudessemos crescer através do sacrifício de aprender a viver sem elas. E é bem provável que hoje - e de hoje em diante - volte a devolver-no-las, transfiguradas, subtilizadas, a outro nível: e é provável que ao regressarem de detrás do véu nos encontrem mais mansos, ou pelo menos, já mais aceitantes de que nas marés da Vida ninguém manda.

O Sol hoje nasceu em Sagitário, precedido por Vénus e Júpiter, e a seguir erguem-se Mercúrio e Saturno no horizonte, e quando isto acontecer, estará Marte a culminar. E só por hoje, como diria um adicto em recuperação, Vénus está nas boas graças de Plutão, e a Lua de Neptuno.

O que é que isto significa?

Não faço ideia.

Mas o Sol iluminará cada vez mais o propósito da viagem de Júpiter por Escorpião, que é como quem diz, o crescimento através da perda, e os abusos que começaram a ser denunciados desde que o maior do sistema solar entrou na mais profunda das águas.

E o que começa por optimismo e idealismo acaba por se confrontar com a necessidade de tomar decisões, resolver problemas, posicionar-se, e no limite - tomar um partido: enquanto não nos tornamos todos inteiros.

- e até lá, que não nos doa o Carneiro -

O feminino está a ser tocado pela magia dos transpessoais, e a reconciliar-se com o poder da intensidade da Vida, mas também com o seu Amor às vezes disfarçado de idealismo.

dentro de nós todos, a vontade de novos equilíbrios é tornada mais possível, nem que venha a ser por uma decisão súbita, de repente, e de golpe. Pode nem chegar já o momento de baixar a espada - ou levantá-la -, nem chegar esse momento antes do final do mês; mas a decisão é tomada por estes dias. A maturidade é tocada por estes dias. As condições internas são conquistadas por estes dias. O terreno é preparado por estes dias.

e toda a gente, mesmo que não saiba, anda in the back of their minds a pensar seriamente naquilo caqui escrevi há umas semanas sobre o Júpiter em Escorpião, que é como é que vamos fazer - e o que é que realmente acreditamos - relativamente aos relacionamentos que consideramos potencialmente abusivos, às parcerias que não funcionam, quais são elas, e se os outros estão realmente a ser abusivos, a espelhar-nos qualquer incapacidade nossa, ou simplesmente, se isto se resolve tudo com mais confiança, mais grandeza, mais optimismo - e que no final das contas, será o Amor que vence tudo e tudo se resolve.

aqui está o Sol, nascido hoje em Sagitário, entalado entre Vénus Júpiter de um lado e Mercúrio Saturno do outro, com o Marte a pender, sem saber ainda muito bem para onde se virar

e uma magia imensa a ter lugar

enquanto nós, nos distraímos (e) a pensar *

 
leituras recomendadas para hoje (neste blogue):
 

Enviar um comentário