21 de fevereiro de 2017

eclipse de Peixes - Fevereiro de 2017

fonte: http://thrivebydesign.com.au/

hoje - e amanhã, e depois, e depois - são dias de karmic relief: parabéns!

(e olha, isto é duplamente importante para Ti, caso faças anos por estes dias!)

situações que se arrastam há tempo encontram vias de se escoarem para a memória dos registos akáshicos

(quem se lembrará disto mais tarde? a gente esquece para poder lembrar, sem ficarmos presos ao que preferiríamos esquecer e não conseguimos)

isso implica que agradecer, e liberar,

despedir, deixar ir, terminar,

desistir, entregar, confiar,

perdoar, absolver, relaxar

ajudam muito mais do que querer agarrar *

isto pode não se aplicar a situações ou pessoas,

pode aplicar-se a expectativas, sonhos, regras, padrões, comportamentos, modus operandi, versões prévias de nós própri@s,

vícios - as nossas adições d'eleição - tão_bem

Preparamo-nos para uma das fases mais intensas dos últimos tempos - e dos próximos -

com mudanças, aceleradas e às vezes dramáticas, a terem lugar

e toda a mudança começa com uma mudança

(duh!)

que não tem de ser exterior.

às vezes, estamos mortinhos por mudar tudo à nossa volta, a querer mudar as circunstâncias e os outros, ou a sentirmo-nos confrontados por el@s

sem ainda termos mudado dentro o que nos impede de aceitar as coisas como são, o que obrigaria também

a reposicionarmo-nos perante elas, e mais essencialmente,

perante nós próprios.

ter a audácia e a coragem de confrontar o que não nos serve

antes de mais, de nós mesmos,

pode bem ser por Isso um uso inteligente destas energias, hoje e nos próximos dias

Aproxima-se um eclipse que revela o fim de circunstâncias nas nossas vidas, no último signo do zodíaco que é Peixes,

aquele que antecipa a Vida Nova simbolizada pelo signo seguinte - Carneiro

e toda a gente sabe que não há espaço para o novo, se o velho ocupa lugar

e toda a gente sabe que as circunstâncias da Vida reflectem o mundo interno,

individual

e colectivamente

e toda a gente sabe muito bem, no fundo de si própria, se for gente honesta,

que tem coisas por mudar, libertar, perdoar, deixar ir, agradecer, e entregar

regras impedimentos expectativas padrões de dor e compulsão

estruturas rígidas

batalhas inúteis com o que É

(ou com o que sabemos perfeitamente que "deveria" ser)

e às vezes

mudar toda a experiência implica simplesmente parar de resistir

e olhar para dentro, a ver - a sentir, a reconhecer, a iluminar e aceitar - aquilo que em nós se ressente

ainda se ressente

e as maneiras pelas quais resistimos a aceitar e sentir

o que não aceitámos, o que ainda não aceitámos,

e nos recusamos, miseravelmente, a sentir

e nos impede de nos abrir

à Vida, e à próxima versão de nós própri@s,

ao próximo Verão de nós própri@s,

e tudo aquilo que nos requer

o nosso próprio Perdão

a nós, e à ilusão de que existem outros, de que existiram outros,

que nos "causaram" e causam isto ou aquilo,

sem percebermos que somos apenas nós próprios

a (im)pôrmo-nos no Caminho da Vida que flui e que segue,

cumprindo-se a Si mesma

e permitindo que nos cumpramos nós também,

na justa medida em que saiamos do Caminho

e permitamos que o Caminho se cumpra através de nós, atravessando-nos, transformando-nos, ampliando-nos,

obrigando-nos

tantas vezes

a desistir dessa ilusão chamada "eu",

a prepotência do Ego

tenrinho assustado armado em forte

numa batalha inútil contra a Força irrestível da Vida

que só gera atrito

quando encontra um ego inamovível

fundamentado como se aprisionado estivesse no cimento

solidificado

das nossas próprias dores.

E às vezes, ficamos nas batalhas com a ilusão chamada circunstância exterior

apenas por medo de confiar na Vida, ou no impulso que nos vem de dentro,

e que nos quer levar

a outro lugar

onde ainda não descobrimos que podemos - e que no fundo, no fundo, se calhar é o que queremos -

Viver

sem ser no mesmo sítio onde nos habituámos

a sobreviver *

esperam-nos por_Tanto mudanças drásticas, dentro de nós, tão mais espectaculares quanto menos temamos Abrir o Coração

a nós mesmos, e à Vida

(c'est la même chose)

e este eclipse de Peixes ajudar-nos-á a Tod@s,

desconfio - e mio -

a que sejamos confrontados com os véus das nossas próprias ilusões, expectativas, padrões viciados e auto-imagens

que escondem a Dor

de que nascemos tod@s para ser palco

e Curador *


... e quem saiba "onde", no seu Mapa, caia este eclipse no grau 8º de Peixes,

pode ter a ilusão da vantagem de imaginar que pode ser para onde olhar

(dentro de si própri@ que é como quem diz na sua própria experiência de vida)

aí, onde a caldeirada de véus ainda-não-denunciados

está a ser remexida.

para quem não sabe, soubesse

ou utilize estas pistas a aplicar simultaneamente

simultaneamente, repito

ao seu Signo Solar, Ascendente, e Lua

- o que pode dar, no limite, 3 dimensões a iluminar pela multidimensionalidade da sua própria Consciência projectada sobre a ilusão e o écran

da sua própria experiência:

(aplique-se o do signo da Lua à vida emocional, o do Sol à Consciência de "quem" se É, e o do Ascendente às circunstâncias "concretas" da vida do Espírito na carne, a fazer experiências na 3-D. Somos seres espirituais, como dizia o Teillard de Chardin, a fazer experiências humanas, e o Ascendente é a porta de entrada no laboratório)

Carneiro - os fantasmas do passado que regressam para beber um último copo, brindar à nova Vida, e depois rirem-se todos muito, connosco, e percebermos que não há mais passado com o poder de nos condicionar. Tudo aquilo que começava por "ai!" termina com "puf!"

Touro - altura de sonhar novos sonhos, recordar a mensagem do Martin Luther King, e depois ser um King e luther pelos sonhos mais inspiradores que a imaginação permitir

Gémeos - se perante o Mundo és Real, serás inspirado por uma nova capacidade de dádiva de Ti Própri@, que tem como condição o auto-esquecimento das necessidades mais pessoais, egoísticas, e "emocionais" - estás a poder basear a tua vida no Serviço à maior autoridade que possas reconhecer, e diz-me lá: quem é para ti?

Caranguejo - sonhas com uma ilha paradisíaca, longe do ruído e do frenesim. Pela mente, pela imaginação, pela leitura, pela contemplação, podes ganhar distância e alimentar o teu espírito: embora seja pouco provável que te possas livrar das tarefas rotineiras do teu próprio quotidiano

Leão - o ego, ai, o ego... o que te impede de Abraçar a Vida

Virgem - os "outros", ai a ilusão dos "outros"... tu estás Aqui para Servi-los, e não tanto para te servires... percebe isto de uma vez, e a tua Vida mudará para sempre

Balança - a tua saúde, pela tua saúde, depende da tua Vida interior. Não te percas no frenesim do dia-a-dia... Encontra-te na Paz do teu próprio recolhimento

Escorpião - esquece por um momento as tuas fantasias sexuais, românticas e eróticas, e aproveita - se puderes - para te esqueceres de Ti própri@. Talvez seja chegado o momento de te perguntares a sério o que vais fazer para honrar o teu próprio apelo de serviço impessoal à Humanidade, ou pelo menos - pelos teus Amigos

Sagitário - é uma conta simples: conta o número de elementos da tua família, e depois subtrai esse número de 7.2 mil milhões. O número a que chegares representa o número de familiares que ainda não abraçaste

Capricórnio - que o teu primeiro pensamento do dia seja: Deus. E que o último pensamento do dia seja: Deus. E no intervalo, faz o que quiseres, e sabe que a tua Obra e a d'Ele (d'Isso) são a mesma

Aquário - confia, entrega, e dedica-te a ganhar a Vida fazendo o que realmente te sai das entranhas. Falta só dizer: de caminho, aprende a amar-te incondicionalmente

Peixes - recorda que por detrás de mil milhões de véus há uma Luz. Que essa Luz és Tu. E está na altura de a recuperares.

e pronto,

para terminar, em espírito de Serviço, só falta deixar aqui a banda sonora que te leva ao engano: porque afinal, depois de parares de "lutar", precisas começar a lutar - já não tanto pela ilusão,

mas pelo Amor.

é que não sei se já te disse, mas

independentemente do que sejas, de quem sejas,

tu és (um) Amor *


Enviar um comentário