22 de junho de 2016

formulação de objectivos na Lua Nova

Faça deste exercício o seu ritual mensal, nas horas que se seguem à Lua Nova. Leia na íntegra a informação que se segue, para ter uma visão clara do que lhe é proposto.

Certifique-se de que inicia sempre este ritual mensal após o momento exacto da Lua Nova e nunca antes: tenha este cuidado.

O ideal é que o possa fazer, tipicamente, nas oito horas que se seguem ao momento exacto da Lua Nova. Esse é o momento energeticamente mais potente e significativo, em que a Lua está em conjunção exacta com o Sol, isto é, no mesmo grau e no mesmo Signo. A cada duas horas, a Lua avança um grau no Zodíaco, afastando-se do Sol a esse ritmo. Oito horas após a Lua Nova, a Lua ter-se-á afastado do Sol cerca de quatro graus. Procure fazer este exercício dentro desse período.

Qualquer Lua Nova é boa para começar a pôr este ritual em prática - mas se por uma fortuita, ou abençoada sincronicidade cósmica se propõe começar a fazer este trabalho das Luas Novas numa Lua Nova de Carneiro (primeiro Signo do Zodíaco e, simbolicamente, o "início" da Vida) ou numa Lua Nova na Casa I do seu Tema Natal (a primeira das doze Casas, significando "nascimento, começos e inícios"), então parabéns!: está duplamente a iniciar um novo ciclo na sua vida.

Mas não precisa esperar - no limite, quase um ano inteiro - por uma Lua Nova em Carneiro ou na sua Casa I. Comece já na próxima, isto é, com o próximo Signo em que se der uma Lua Nova, e na Casa Astrológica onde ela "caia" no seu Mapa. E preste atenção a que Casa Astrológica é essa: pode ser significativo, ou no mínimo simbólico, constatar por "onde" está a começar este trabalho.

O trabalho, consistente e consciente, com as Luas Novas é dos mais interessantes, estimulantes e potencialmente transformadores que pode introduzir na sua vida, com vantagens e consequências extraordinariamente positivas.

Faça a experiência durante um ano (um ciclo inteiro de Luas), crie esse hábito - e observe mudanças e acontecimentos aparentemente mágicos a começarem a ter lugar na sua vida.



Está pront@?

Comece por se certificar de que sabe, para cada mês, o dia e hora exactas de cada Lua Nova, e o Signo onde ocorre. Anote o Signo e o grau exacto (arredondado para o grau inteiro imediatamente superior) onde a Lua Nova se dará.


Se precisar de compreender de que "trata" cada Signo do Zodíaco, sugiro-lhe o Webinar "O Zodíaco e os Signos - Evolução, da Psicologia à Transcendência". É um vídeo (uma aula virtual) com a duração de duas horas que lhe permite compreender os Signos muito além dos tradicionais "caixotes" onde se arrumam características de personalidade, e lhe oferecerá uma visão inspiradora do que cada Signo, e o Zodíaco em si mesmo, simbolizam nas nossas vidas, em termos práticos, psicológicos e espirituais.

Mas adiante.

O Signo da Lua Nova fala da nova qualidade energética que é simbolicamente dispensada pelo Sol (o princípio criativo) à Lua (o princípio formativo) e que se torna disponível para fecundar a nossa consciência e, assim, a nossa vida.

No caso de ser Capricórnio, por exemplo, as palavras-chave deste Signo falam-nos de senso prático e prudência, ambição, disciplina, reserva emocional, pessimismo, conservadorismo, rigidez, planeamento, estatuto social, profissão, segurança futura, responsabilidade, objectivos, gestão, sucesso, figuras de autoridade, competência, imagem pública.

Sabemos que esses seriam assuntos e temas relacionados com a energia dessa lunação. Os nossos objectivos para essa Lua teriam uma tónica Capricorniana - e ainda mais sucesso se definíssemos intenções relacionadas com profissão, carreira, estatuto social, objectivos de longo prazo, etc... O mesmo seria válido para uma Lua Nova a activar a Casa X (naturalmente associada a Capricórnio, décimo Signo do Zodíaco), etc.

Importa, pois, harmonizar as nossas intenções com a qualidade energética colectiva simbolizada pelo Signo da Lua Nova.

- e já evidente, por esta altura, que quanto mais souber de Astrologia, mais partido pode tirar desta prática regular. Não precisa saber muito, mas um conhecimento essencial de Signos, Planetas e Casas poderia ajudá-l@ tremendamente a tirar ainda mais partido desta informação. É só uma sugestão. Isto, como quase tudo o resto na vida, é puramente opcional, e já se sabe: quanto mais damos de nós, mais retiramos. É tão impessoal, e rigoroso, quanto isso -

Graus, Signos, Casas...?

O grau da Lua Nova vai ajudar-nos a localizar, no nosso próprio Mapa Natal, que área de vida é activada, ou potencialmente mais fecunda, durante esta lunação: onde é que podemos dirigir com mais sucesso as energias criativas na nossa vida. Basta identificar onde é que, no Mapa individual, esse grau - desse Signo - se encontra, e poderá ser em qualquer uma das doze Casas Astrológicas.

O Signo da Lua Nova mostra-nos portanto a qualidade energética que está em questão e disponível para ser individualmente canalizada por cada um; a Casa Astrológica no mapa natal mostra-nos onde, em que área de vida, podemos dirigir ou invocar a qualidade energética simbolizada pelo signo. É como se o Signo respondesse à questão o quê? de que natureza? com que tipo de qualidade energética? e a Casa ao onde? Em que assuntos?

Anote o grau da Lua Nova
e verifique essa posição no seu Tema (Mapa) Natal. Observe em que Casa Astrológica "cai" a Lua Nova no seu mapa e tome nota; essa será a área específica em que, na sua vida, poderá aplicar ou observar em funcionamento a energia da Lua Nova e dar-lhe-á uma segunda "camada" de significados, para integrar à formulação dos seus objectivos e desejos.

Se precisar de descobrir, ou ampliar a sua compreensão das Casas Astrológicas, sugiro-lhe o Webinar "As Doze Casas Astrológicas" 

De seguida, - mas apenas se tiver o à-vontade e os conhecimentos astrológicos para o fazer, senão, salte esta etapa - verifique se o grau da Lua Nova activa, por aspecto, algum - ou quais - Planetas no seu Mapa. Dê especial importância a conjunções e oposições, bem como - secundariamente, e apenas com orbes estreitas, quadraturas e - com orbes exactas, trígonos e sextis.

Anote os Planetas que o grau da Lua Nova activa, independentemente do tipo de aspecto (certifique-se, apenas, de usar orbes exactas para trígonos e sextis, muito estreitas para quadraturas, e estreitas para conjunções e oposições - até 6 ou 8 graus para as conjunções no máximo, no caso dos luminares ou de um planeta especialmente forte e/ou importante do seu mapa: por exemplo, um apex, o regente do ascendente, ou um planeta angular especialmente forte e dignificado por signo e casa). Não faz ideia do que estou a falar? Tem vários Webinars de introdução à Astrologia disponíveis, caso queira aprender um pouco mais.

Os Planetas do Mapa Natal que são activados ou envolvidos por um aspecto astrológico exacto (ou quase) formado pela Lua Nova, fornecem-nos uma terceira dimensão a integrar, e considerar, na formulação dos nossos desejos e objectivos. Assim, Vénus falaria de relacionamentos e/ou de dinheiro, Saturno adicionaria uma componente profissional e social, por exemplo, Júpiter assuntos legais e Mercúrio relações com irmãos, assim como a Lua questões domésticas e familiares, relacionadas com mulheres ou hábitos, por exemplo. Se fosse Saturno também saberíamos, por exemplo, que os temas capricornianos seriam duplamente importantes numa Lunação de Capricórnio, assim como a Lua numa Lunação de Caranguejo: Saturno é o regente de Capricórnio, a Lua é regente de Caranguejo, e ambos (Signo e Planeta regente) activados na mesma lunação seria um indicador inequívoco do tipo de assunto a trabalhar.

Preste especial atenção a estes casos de "simbolismo repetido", e também a todas as conjunções que as Luas Novas façam aos seus Planetas natais. Essas serão Luas Novas muito significativas para si, e pode esperar muita actividade - para não dizer, novas circunstâncias e acontecimentos - relacionada a esse Planeta e Casa (área de vida).

Depois de ter o elenco dos Planetas activados pela Lua Nova, e de saber em que Signo e Casa “cai” a Lunação mensal no seu mapa, está pronto a formular os seus objectivos de acordo com as energias do momento e a fazer uma criação mais cosmicamente alinhada.

Em resumo:

O Signo da Lua Nova dá-nos a qualidade energética que é activada e fica ao dispor para ser expressa e integrada ao longo do ciclo mensal.

A Casa Astrológica onde a Lua Nova cai no Mapa indica a área de vida específica onde essa energia se reflecte.

E os Planetas envolvidos trazem dimensões psíquicas adicionais que ampliam, enriquecem e diversificam as nossas opções criativas na formulação de objectivos e desejos.

É com essa informação que pode formular os seus objectivos de Lua Nova: o Signo da Lua Nova, a Casa onde “cai” no seu mapa, e quaisquer Planetas activados por essa Lunação mensal.

Já tem essa informação?

Óptimo. Continuemos.

A importância do ritual

Consagre algum tempo a este ritual de Lua Nova. Procure fazer este exercício como uma meditação mensal e uma oportunidade de alinhamento, silêncio, visualização, criação e energização de determinadas formas-pensamento; e não como uma técnica puramente mecânica cujos resultados dependam exclusivamente de executarmos corretamente os procedimentos.

Não está a trocar uma lâmpada ou a limpar um carburador, mas a trabalhar com as energias subtis do Universo e de si próprio (que são, afinal, uma e a mesma coisa).

A ideia é que esta seja também uma oportunidade, um pretexto e um bom motivo para se sentar, centrar, entrar em contacto e alinhamento com_Si_go próprio, aclarar e afirmar as suas intenções, ter um lampejo de paz ou de eternidade de vez em quando. De treinar e ter experiência de dirigir conscientemente as energias criativas pelo uso deliberado da sua mente, pela formulação de intenções, pela afirmação, pelo uso consistente do poder original criador que está por detrás, e se expressa através, do verbo criador. Uma vez por mês é um bom começo.

O processo de criação

O que você vai fazer é fazer, por escrito, a sua criação de realidades e de objectivos para si mesmo.

Numa folha de papel, escreva alguns desejos e/ou objectivos importantes para si, em consonância com a energia do Signo onde ocorre a Lua Nova e com a área da sua vida representada pela Casa Astrológica onde, no seu Mapa Natal, "cai" a actual Lua Nova.

Ao redigir os objectivos, escreva-os no presente do indicativo, afirmando realidades positivas e saudáveis que o fazem sentir bem (“eu emprego a minha energia de forma eficiente” ou “sinto-me cada vez mais tranquilo”, por exemplo, em vez de “gostava de não dispersar tanto a minha energia” ou “não queria sentir-me ansioso”, que seriam, como explicado, formulações incorrectas e indesejáveis).

A máxima é: concentre-se no que quer, em vez de se preocupar com o que não quer.

Imagine como se sentirá quando o seu desejo se realizar – incluindo as sensações físicas e emocionais que a realização do desejo lhe vai trazer e permitir viver. Visualize-se feliz nesse emprego novo, imagine o prazer de convidar essa pessoa nova para sair, tudo o que poderá voltar a fazer quando a sua saúde estiver totalmente recuperada e se sentir vivo e vibrante de energia e vitalidade.

Sinta que o seu desejo já se realizou, e permita-se sentir essas sensações. Depois escreva-o, confiante de que se realizará, e não se preocupe com as formas específicas como o Universo o fará acontecer.

Certifique-se, apenas, de cumprir requisitos fundamentais: para um desejo se materializar, é importante que seja:

1) correto do ponto de vista da Alma, ou seja, para o bem-maior de todos os envolvidos e criando possibilidades em que todos beneficiam, e não un(s) à custa de outro(s)
2) correctamente criado e visualizado - para isso serve esta explicação
3) correctamente energizado - também já lhe explicámos como
4) criada no mundo físico a estrutura para o conter e permitir a sua manifestação (isso é o que depende de si fazer para apoiar a sua própria co-criação)

Por exemplo, se um dos seus objectivos é fazer uma viagem, é importante afirmar que essa viagem é para o seu bem maior e de todos os envolvidos, e que se imediatamente o beneficia só a si, não prejudica ninguém; depois, visualizar-se a fazer essa viagem, afirmá-la como uma realidade para si, e energizar continuamente esse objectivo com o seu pensamento, assumindo-o e tratando-o como um facto em processo e, ponto 4, criar uma estrutura física que permita a sua manifestação, como uma poupança destinada a essa viagem.

É uma boa ideia...

... fazer esta co-criação mensal num estado de relaxamento, após uma meditação, ou incluída nos seus rituais regulares de alinhamento e centramento. Se não tem essa prática, aproveite este pretexto para a iniciar.

... ter presentes os objectivos que formulou, para aproveitar oportunidades de os fazer avançar e estar atento a coincidências significativas relacionadas com eles.

... anotar quaisquer sonhos, acontecimentos, ideias ou insights relacionados com os seus desejos e objectivos. Por vezes, estes apenas ganham significado a posteriori. Por isso é valioso ficar com estes registos. Além do mais, podem ajudá-lo a compreender mais sobre as misteriosas vias de funcionamento do Universo e do seu próprio supra-consciente

Desejos e objectivos que (não) se cumprem

O Universo é sábio e a nossa alma tem desígnios misteriosos, inconscientes, supra-conscientes, ou simplesmente incognoscíveis.

Por vezes, a Vida tira-nos aquilo de que dependemos demasiado e deixa-nos ficar apenas o essencial;

outras vezes, pede-nos que sejamos capazes de abrir mão de situações estagnadas (mas
que nos dão segurança) para que o novo se possa manifestar;

outras ainda, impede-nos de obter o que queremos, pois é disso que precisamos para continuar a crescer;

e às vezes, umas poucas, cumpre-nos os nossos desejos - apenas para percebermos, uma vez satisfeitos, que não eram, provavelmente, assim tão sábios.

O que não adianta:

- formular desejos para/por outras pessoas. Não funciona. Formular desejos relacionados com a nossa atitude para com outras pessoas, isso sim, pode ser feito.

- querer manipular a Vida ou ficar preso a objectivos que não se concretizam. Nas palavras de Edgar Cayce, o profeta adormecido, “nós somos autorizados a ter preferências, mas não a ter obsessões”.

- não fazer a sua parte e depois queixar-se de que nada acontece. Toda a ideia/visão/ideal objectivo ou projecto deve encontrar um suporte, um contentor, apoio ou expressão, no mundo concreto, das acções, escolhas e comportamentos. Se desejar um emprego novo e não fizer nada por isso, como pesquisar anúncios, enviar candidaturas ou fazer contactos; se definir o objectivo de conhecer novas pessoas e não sair de casa, ou não se disponibilizar internamente para isso... é pouco provável que as Luas Novas, só por si, façam milagres.

As Luas Novas são simplesmente o momento em que a intenção mais puramente pode ser afirmada, por forma a dirigir a co-criação, isto é, a poderosíssima força do pensamento através da Intenção.

Concluindo

Se seguir estas sugestões, estará a trabalhar consistentemente com as Luas Novas ao longo do ano - e a fazer a sua parte para fluir mais abundante e conscientemente com as energias cósmicas do mês.

... evidentemente esta informação não anula, nem se substitui, todas as outras dinâmicas que estejam a ter lugar na sua vida, conforme cartografadas e simbolizadas no seu Mapa Natal, e estudadas astrologicamente através de técnicas específicas (trânsitos, progressões, etc.). Se quer ter uma ideia clara do seu próprio processo de desenvolvimento... não há nada melhor do que estudar o seu Mapa com alguém que @ possa esclarecer, apoiar, e ajudar a abrir possibilidades criativas para a sua vida.

Faça o seu melhor para evitar quem "prevê", adivinha, "sabe" o que "vai acontecer", e faz de si uma marioneta de um jogo cósmico. Isso pode ter de cómico, mas muito pouco de cósmico. Uma Astrologia mais interessante, e adequada, será uma baseada na Consciência, na Responsabilidade e na Liberdade... alinhada, evidentemente, com a qualidade específica dos Arquétipos e dos timings que estamos, por muito que o ignoremos ou rejeitemos, "condenados" a viver e expressar nas nossas vidas...


informação criada originalmente para Guia de Planeamento Pessoal e Astrológico 2012. Copyright Nuno Michaels. Reprodução autorizada, desde que mencionada a autoria da informação constante nesta página.