10 de dezembro de 2013

Balança - insights astrológicos até 2015

 Balança
(signo Solar ou Ascendente)

Não é fácil, mas também não é costume, começar o ano assim: com a frente doméstica a exigir-lhe tempo e atenção - mais do que o habitual -, a cobrar-lhe escolhas e definições, e a trazer-lhe responsabilidades acrescidas; enquanto, ao mesmo tempo, as suas relações mais próximas lhe pedem algum tipo de resolução, uma acção decidida e capaz que nenhuma acção decidida parece capaz de resolver.

É como se, de repente, quase tudo à sua volta dependesse de si ou esperasse de si a solução, a iniciativa ou a resposta - sem serem necessaria ou propriamente seus, na verdade, os assuntos que dá por si a ter que resolver. E isto nem sequer foi de repente; se calhar até já começou o ano passado.

 (e embora possam não parecer seus, parece evidente que são; ou não o envolveriam tanto, ou com tanta intensidade - e você dará por si a pensar nisto várias vezes durante o ano).
 

E embora algumas das solicitações - principalmente as familiares e domésticas - comecem a desvanecer à medida que o ano avança, ainda assim pelo menos a primeira metade do ano parece enredá-lo, sem escolha, em assuntos de outras pessoas das suas relações, negócios e parcerias - obrigando-o a agir, a decidir, ou tomar conta - ou a ter que ser a força motriz -, de assuntos que não dependem de si ou que não lhe dizem directamente respeito. Ou a ter que lidar, simplesmente, com as decisões de outros e o impacto destas sobre si. Pelo menos até a vida lhe permitir dedicar-se mais aos seus próprios assuntos e objectivos mais "egoístas" - se é que isso existe na vida de um Balança.
 

A nível profissional, podem surgir oportunidades de crescimento, ou simplesmente continuar a crescer-lhe dentro o forte desejo de expansão que já vem do ano passado. É possível que dê por si com a vontade - senão mesmo com as oportunidades - de alcançar horizontes mais amplos e a fazer algo que lhe traga maior liberdade, entusiasmo ou prazer. Ou conhecimento. Ou dinheiro. Ou tudo isto.
 

Talvez você esteja a questionar, bem no seu íntimo, a direcção que escolheu - talvez a precisar de dar um salto, ou a sentir que algum tipo de verdade íntima precisa ser resposta na sua carreira.
 

Por todos os motivos e mais alguns, é importante que oiça o seu corpo a todo o momento; ele vai, definitivamente, dar-lhe sinais inteligentes que poderão revelar-se, na medida em que aprenda a escutá-lo e a respeitá-lo até nas suas manifestações mais negligenciáveis ou subtis, um dos mais seguros guias de que poderá dispor para navegar o ano e a multiplicidade de escolhas, opções, ritmos e decisões que encontrará pela frente.
 

É provável que tenha estado também, e até agora, a experienciar alguma forma de solidão, numa aprendizagem de auto-suficiência emocional e da capacidade de estar só; e a aprender a não depender, esperar, ou entregar-se tanto aos outros para não sair defraudado outra vez; e a conquistar, assim - a duras penas, é verdade - uma maturidade nova a partir da qual já pode gerir (sim, você aprendeu a gerir) os seus assuntos amorosos com outra liberdade pessoal e a fazer escolhas mais acertadas para si. É possível, até, que tenha escrito num post-it e colado no frigorífico para não se esquecer - ou para se tentar mentalizar de vez - o provérbio touareg que diz que "para que os nossos corações permaneçam unidos, as nossas tendas devem permanecer separadas".
 

Ou isso - ou deve ter dado por si a rebaixar os seus padrões de exigência (ou os limites do seu auto-respeito? Quem saberá, realmente?) para não ter que lidar com a solidão. E também - verdade seja dita - para poder estar com alguém de vez em quando, para saciar a fome de intimidade, para não sofrer demasiado do celibato imposto pelas circunstâncias. Afinal, uma pessoa não é de ferro. Mas precisa respeitar-se, e às vezes, proteger-se. E estas duas verdades complementares nem sempre andaram de mãos dadas no passado recente.
 

Felizmente isso já lá vai, e você - que já aceitou, a bem ou a mal, a inevitável separação das tendas - agora está pronto.
 

Pronto para quê? Para partilhar com o mundo o dom que cá veio aprender, sem dependência ou ilusões: perante tendas separadas, como se unem corações?
 

Palco do crescimento: você mesmo
 

O que evitar: que os outros pesem mais do que você nas suas decisões
 

A expansão vem: da sua reputação, da profissão, e da sua rede social
 

Do que não pode escapar: de definir claramente os seus valores e prioridades
 

As principais batalhas do ano: com, e pelos, seus bem-amados

Reinvente-se: nas suas experiências de relação
 

Confie e entregue ao Alto: a saúde, o trabalho e o correr dos dias - depois de fazer a sua parte



"Recado" particularmente relevante, à parte as especificidades dos destinos, percursos, escolhas e karmas individuais, e que só o Tema Astrológico revela na sua natureza e timings, para todos aqueles com o Sol ou o Ascendente em Balança.
Feeback é sempre bem-vindo, para me ajudar a melhorar o que faço e, assim,
a ajudar melhor - no que isto possa ajudar - cada um a viver com mais consciência.


Enviar um comentário