21 de fevereiro de 2017

eclipse de Peixes - Fevereiro de 2017

fonte: http://thrivebydesign.com.au/

hoje - e amanhã, e depois, e depois - são dias de karmic relief: parabéns!

(e olha, isto é duplamente importante para Ti, caso faças anos por estes dias!)

situações que se arrastam há tempo encontram vias de se escoarem para a memória dos registos akáshicos

(quem se lembrará disto mais tarde? a gente esquece para poder lembrar, sem ficarmos presos ao que preferiríamos esquecer e não conseguimos)

20 de fevereiro de 2017

17 de fevereiro de 2017

Dica



... se tens Planetas (ou Ângulos, ou pontos importantes) no teu Mapa Astrológico em signos Cardeais, a probabilidade de estares a ser "activado" por estas energias é muito, muito alta *

e não, não é (só) para "evitar" o conflito, a mudança, a impaciência, a raiva, a impulsividade, a zanga, a pressa, o egoísmo, a espontaneidade ou a necessidade de te pores em primeiro lugar na tua própria vida:

isso é "conselho" de quem não está em Paz com Marte nem percebe o essencial da sua mensagem :-)

... é para teres a Audácia, a Coragem, e o Amor-Próprio de avançares com a tua própria Vida, sobre os teus próprios pés, rumo à conquista do teu próprio destino -

é a Vida a oferecer-te temporariamente um grande par de tomates para quebrares todos os recordes do que conheces de ti mesm@ até hoje - é para te Superares, e te Honrares

... perigoso, para ti e para os outros, é que não o faças,

e te faças de bonzinho, e capacho, que tudo aceita, a tudo se adapta, e tudo compreende, e tudo cala (assumindo que não tens ainda o nível de compreensão e compaixão de um Buddha, claro!), a "boa pessoa" muito "evoluída", e new-agey, que escorre mel e doçura amorzinho dos chackras todos (e por todos os orifícios do corpo) - o panhonha que apregoa a paz podre a todo o custo e depois vai morrendo por dentro, ou atraindo a agressividade de fora, dos outros, e fica a anhar enquanto os outros vivem sua humanidade imperfeita, e vão aprendendo, assim mesmo, à custa dos seus próprios excessos e equívocos, por via da experiência, da consciência e da culpa quando esta serve para alguma coisa, enquanto o panhonha assustado e medroso dissociado de Marte fica num processo lento, às vezes explosivo, de auto-destruição e sabotagem, a ser bonzinho, enquanto os outros lhe passam por cima - e nem é o outros a passarem-lhe por cima, é a Vida a passar-lhe ao lado,

enquanto o bonzinho fica parado a ver a banda passar.

não, não é uma apologia da psicopatia. É só um reminder de que para ser transcendida, e canalizada, a emoção marciana precisa ser admitida, reconhecida, e que para transcender, requer primeiro permissão para emergir.

e que é com ela que se quebram recordes

é com ela que se abre caminho onde não havia antes caminho nenhum.

é com ela que nos afastamos da matriz e nos descobrimos como indivíduos, de peito aberto às balas e ao mundo,

é com ela que crescemos psicologica e saudavelmente.

porque faz parte de nós -

perigoso é virar as costas a Marte

porque é uma questão de tempo até Marte nos virar de costas

e coiso *

de modes que,

#deixamedartuma

dica

por estes dias

não é para ficar a ver a banda passar

é para ser a Banda que passa, e avança,

e se for possível, quando possível,

cantando coisas de Amor *

que ressoem com a Alegria, a Coragem e a Liberdade de ser quem se é, e caminhar sobre os próprios pés rumo a uma maior consciência e expressão de Si mesmo,

que não soem a medo, a recusa assustada insegura e incerta de avançar

por falta de confiança na Vida, em Si mesmo, e no Grande Espírito que quando acende o circuito Marte

nos dá luz verde para descobrir que às vezes Amar

implica arriscar, ousar, e expressar

com muito Amor, claro!,

ou pelo menos,

com todo o Amor possível *

somos todos, por estes dias, bebés a (re)nascer, animais hibernados a despertar

não digas que não tens fome de Vida,

não te inibas de afastar as paredes que te oprimem, e reclamar mais espaço para existir

não te admires (nem temas) se apanhares umas palmadas, que é outra forma d'a Vida te dar as boas-vindas,

mas não deixes de vingar, que a Vida requer dos adultos quase tanta coragem como aos bebés para nascer,

nem te esqueças - por estes dias - da célebre frase do Brecht,

"do rio que tudo arrasta se diz que é violento. Mas ninguém diz violentas as margens que o oprimem."

e se nada disto ressoa já contigo, parabéns!

usa a Força, nesse caso, já não para te reclamares a ti própri@,

mas para reclamares o Mundo

que os teus netos te emprestaram

e cuida bem dele. Já que já és capaz de cuidar de Ti mesmo *

13 de fevereiro de 2017

a Dança do Amor no Momento

13 de Fevereiro 2017

Ela

acaba de resolver um problema, separando-se

d'Ele, ou duma ideia

- a Liberdade que não há em deixar-se de merdin*as, e continuar a dançar a Dança de cada momento em aberto,

disponível, límpido como um céu apesar das gotas, e das nuvens, e das chuvas

enquanto o céu, como a Vida, permanece e flui por detrás dos instantes.

9 de fevereiro de 2017

Fevereiro 2017 - o momento da descolagem



Há poucos dias, na madrugada de 28 de Janeiro, Marte ingressou no signo de Carneiro: regressou – ao fim de praticamente dois anos - ao seu domicílio diurno, e reactivou assim a pura força, bruta e explosiva, corajosa e impaciente, desta combinação energética que já não ocorria desde Fevereiro/Março de 2015.

No dia 3 de Fevereiro, ao final da tarde, Vénus ingressou também no impulsivo, dominador e audaz signo de Carneiro, por onde – já vimos - transita Marte (até à segunda semana de Março) e também o revolucionário Urano (que tem incendiado o curto pavio desse signo desde que aí entrou, em Maio de 2010, e até daí sair em definitivo signo em Março de 2019).

26 de janeiro de 2017

Lua Nova de Aquário 2017

27 Janeiro 2017

... tempo para despedidas

(e por que não?),

despedimentos *

tempo de dizer adeus e obrigado,

olá e bem-vinda

a uma nova e estranha forma de vida

17 de janeiro de 2017

Responsabilidade


O Dom de Capricórnio

Responsabilidade: habilidade de responder.

Responder a quê? Às circunstâncias da vida. Responder de que forma? Em verdade e coragem, de forma genuína e autêntica. Responder pelo quê? Pelas consequências naturais das nossas escolhas mais verdadeiras. Pelo preço das nossas necessidades mais profundas. 

Responsabilizar-me: tornar-me hábil (capaz) de responder por quem sou e o que preciso. É o assumir responsavelmente a própria existência

22 de dezembro de 2016

Feliz Natalidade

Este é um tempo de culminar.


todos os anos, ao redor do 21 de Dezembro, o Sol estícia-se; e as trevas distendem-se. É a noite mais longa do ano no nosso hemisfério.

O Sol aparentemente estaca durante três dias - e não deixa de ser irónica a sua paragem aparente, já que começa por ser o seu movimento a primeira ilusão -



e a noite parece durar mais do que nunca.



21 de outubro de 2016

dia de águas


hoje o dia é das águas de Caranguejo, ... não tarda nada o Sol e Mercúrio mudam também: ingressam em Escorpião e com tanta água no Céu, é normal que comecem as chuvas *

hoje é pois um dia de cuidar de todos os assuntos e temas domésticos: estender a roupa, apanhar a roupa estendida, lavar a roupa suja (em sentido literal, mas sabe-se lá: a Vida é tão criativa nas formas como expressa as suas energias momento a momento... vai na volta ainda ouvimos falar da Clinton again, do Trump naturalmente, do Portas e do Sócrates se é que não apanham o Pedro Dias, que anda há dias - onze - para ser Pedro, perdão, para ser Preso - como se fosse livre, um homem daqueles)

é dia de fazer e receber favores, diligências e mimos à família, de valorizar (ainda termos a quem dar, e de quem receber) um abraço feito de genes comuns e de sangue,

ou recordar tempos idos, preparar a reunião da família (ou levar a avó ao médico, ou ao jardim zoológico, a passear), ligar aos pais se estamos emigrados, matar saudades da pátria, do passado, das raízes, da infância, e de todos aqueles tempos que persistem na memória de forma distorcida e idealizada, mas sempre com uma semente de Amor que se for regada terá sempre com que nos nutrir, pois é a nutrir a capacidade de Amar em nós próprios que nos preenchemos de Amor e o temos para distribuir, não é a cobrá-lo ou a exigi-lo aos outros, ou à espera, à espera, quem sabe do trânsito do Júpiter à Vénus para termos sorte no amor

- é claro que tens, se te passar o Júpiter na Vénus, a questão é saber se depois podes aproveitar isso, quem tem unhas é que toca guitarra, e se não tiveres o magnetismo necessário passa-se-te a sorte num instante enquanto o Júpiter vai pregar para outra freguesia e a Vénus à espera do próximo trânsito, sem perceber que quem está por detrás disto tudo é uma Lua não atendida, mas isso fica para outro dia, que este post já vai longo e eu tenho que estender roupa, apesar de saber que vai chover, e tratar da família, embora parte de mim saiba que a muitos níveis foi orfão

- graças a deus -

é portanto um dia para dedicar às dimensões "lunares", de Caranguejo, nas nossas vidas,

é dia de agradecer por não termos nascido de geração espontânea e termos sido recebidos num colo e num berço, por muito espinhoso, metálico ou fragmentado que fosse, e até reconhecer - helas! - que apesar dos humanos mais fortes e de quem esperávamos tudo nos terem falhado, inevitavelmente (e como se fossem humanos) naquelas coisinhas essenciais em que precisávamos precisamente que nos falhassem, para que pudéssemos nós próprios vir a Crescer, um dia, e a Curar-nos, mas que ficamos a achar e a sentir (até abrirmos a pestana) que ficaram - tantas coisas, ou tantas variações da mesma - por preencher, e que pour cause de tanta "falha" nos ficaram a dever

(ahahahahah com quantos direitos não conquistados nascemos nós, afinal, a não ser o direito de receber o que nos é dado - e que já é mais do que fizemos por merecer? - ou então, bota karma nisso e põe-te a inventar estórias e cenários que justifiquem o rigor das circunstâncias que nunca terás como conhecer com certeza, apenas acreditar - e nisso reside já muito do teu poder, do teu direito, da tua liberdade)

mas pronto, Amor para trás das costas e Amor no olho da fronte, no centro do Peito, e a toda a volta,
que hoje é dia de nos abrirmos às bençãos da energia da Lua e fazermos o melhor cozinhado de que formos capazes para partilhar e oferecer àqueles que nos são mais antigos, mais íntimos, mais insuportáveis (tantas vezes), mais profunda e inconfessavelmente amados (tantas vezes), e que tão graciosa e necessariamente nos feriram, desapontaram, falharam, protegeram demais, abandonaram, pelo menos na nossa percepção (e até abrirmos a pestana, que é como quem diz, o Coração, para sermos realmente capazes de Ver um pouco de Verdade mais além da cegueira prepotente e ignorante do ego, da cabeça, da mente, e da ferramenta que usamos para escarafunchar o mundo enquanto não somos capazes de o aceitar e amar)

pelo menos lavar a roupa, caraças,

fazer um telefonema à mãe, dar-lhe um mimo, levar-lhe alegria expressando gratidão, precisa lá ela de outra coisa senão ouvir que a vida dela valeu a pena e tudo isso se esgota e se cumpre no facto de Amares tu a tua (Vida, além de amares - quando puderes - a Mãe que te cuidou e garantiu a sobrevivência para que pudesses um dia vir a aproveitá-la, à Vida, digo; e fazeres dela - da Vida, não da mãe - algo que te sirva, te nutra, te preencha, e permita fazer o mesmo pelos outros, sempre em respeito pelas tuas próprias necessidades fundamentais - voltamos à Lua novamente, dizem que o homem já lá poisou - na Lua - e até espetou uma bandeira ondulante ao vento (na Lua, não na mãe), mas eu cá vi muito poucos realmente poisados na sua própria Lua, e já vi muitos a espetarem bandeiras nas mães, mas que sei eu, sou só um cego arriscando dizer o que vê a quem acha que vê bem, tal é a comédia desta farsa que seria trágica se não fosse cómica à boa maneira de uma brincadeira dos deuses, que Tudo fazem por Amor, e para que no fim, um dia, possamos todos rir-nos da Piada Cósmica enquanto andamos para aqui a levar-nos muito a sério e por isso mesmo sem respeitar nada nem ninguém)

e portanto,

é um belo dia para cuidar da Lua, da Família, e do ***** que te ******

(mais que te apeteça)

então vai lá.

e diz à Mãe que ela é muito Amada.

e vais ver como, não tarda nada,

ela começa a chorar-te em cima

e vais tu, e abres o guarda-chuva.

lá está.

tanta Astrologia,

e o mesmo estúpido de sempre *

14 de outubro de 2016

Grupo de Estudo e Aprofundamento em Astrologia (Porto)

grupo regular de estudo e aprofundamento astrológico

domingos 14h00-18h00 6 Novembro 2016 a 18 Junho de 2017

conduzido por nUno Michaels, no Porto

últimas vagas

Destinadas a um pequeno grupo restrito de estudantes com conhecimentos de Astrologia que queiram aprofundar a sua compreensão e proficiência astrológica, e beneficiar da experiência, prática, insights e abordagem de nUno Michaels ao trabalho com Mapas e com clientes, estas sessões mensais intensivas de quatro horas são a oportunidade de, enquanto estudantes de Astrologia e da Vida, nos inspirarmos, aprendermos, divertirmos, e crescermos em conjunto.

22 de setembro de 2016

Espelho


O Dom de Balança
A Vida é mágica. Está sempre a revelar-nos pistas e sinais que nos ajudam a tornar mais conscientes, a detectar o que não estavamos a conseguir ver, e a viver de forma cada vez mais fluida e desperta para a ordem oculta do Universo. Basta saber “ler”, ou descodificar, os seus sinais.

25 de agosto de 2016

Astrologia e Consciência: uma iniciação (Porto)

curso de iniciação Astrologia e Consciência

  sábados, entre 1 Outubro 2016 e 17 Junho 2017

 no Porto

conduzido por nUno Michaels e Cláudia Koch

 

Destinado aos interessados no seu próprio auto-conhecimento, evolução e transformação pessoal, este curso é um convite a explorarmos e descobrirmos - numa perspectiva espiritual, psicológica e terapêutica - as camadas, as dimensões e as potencialidades do Ser através da Astrologia e do Mapa Astrológico de cada um.